Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Pró-Reitoria de Graduação

Área do conteúdo

Administração Superior abre atividades letivas do Campus Jardins de Anita,

Data de publicação: 29 de setembro de 2021. Categoria: Notícias

Terça-feira (28) foi dia de festa na “Princesa Serrana”, como é conhecida na região do Vale do Curu a cidade de Itapajé. O Campus da Universidade Federal do Ceará no município (Jardins de Anita), localizado a 130 quilômetros de Fortaleza, iniciou as atividades letivas, promovendo ampla programação de acolhimento e confraternização entre administração superior, administração municipal, corpo docente, corpo técnico-administrativo e as primeiras turmas dos cursos de graduação tecnológica lá ofertados.

Primeira turma de alunos, autoridades locais e administração superior da UFC posam para a foto oficial da abertura do semestre letivo em Itapajé  (Foto: Viktor Braga/UFC)

 

Essas três primeiras semanas de atividade consistem no Programa de Acolhimento e Integração Acadêmica ‒ Tecnologia da Informação: Educação do Futuro para Transformar Pessoas, evento híbrido (presencial e virtual) que seguirá até 15 de outubro.

A manhã do primeiro dia foi iniciada com apresentação cultural do projeto Jardim Literário, apoiado pela Secretaria de Educação de Itapajé e coordenado pelo Prof. Sérgio Magalhães. Estudantes da Escola Francisco Eudes Magalhães, sediada na cidade, brindaram o público presente com espetáculo cênico-musical sobre a UFC, sua importância para a educação no Estado e os reflexos de sua chegada a Itapajé.

Confira outras imagens do evento no Flickr da UFC

Oficializando as boas-vindas, a prefeita da cidade, Gorete Caetano, abriu as falas na solenidade destacando o fato de todos, na ocasião, estarem diante da realização do sonho de muitas famílias, dentre elas a de José Maria de Sousa Melo (in memoriam), doador do terreno que abriga a unidade.

Representado na cerimônia por seus irmãos, Luiz Carlos e Eudóxia, o saudoso empresário homenageou o espaço com o nome da esposa, Anita Inará, nascida na Letônia e também já falecida. Deriva daí o nome do novo campus: Jardins de Anita.

“Vocês terão em minha pessoa uma mãe, além da gestora Gorete, que estará aqui para ajudá-los no que precisarem. Nosso compromisso é com todos vocês”, frisou a prefeita, acrescentando ter certeza de que, na UFC, os estudantes encontrarão o melhor caminho para ser profissionais vencedores. “Se formar é fácil, difícil é fazer a diferença. E eu tenho plena certeza de que essa diferença sairá daqui de Itapajé”, finalizou.

Da esquerda para a direita: Prof. Alberto Sampaio (vice-diretor do Campus), Mônica Coelho (assistente social da PRAE, representando a pró-reitora, Geovana Cartaxo), Bruno Francisco (presidente da Câmara Municipal de Itapajé), Prof. Glauco Lobo (vice-reitor da UFC), Prof. Cândido Albuquerque (Reitor da UFC), Gorete Caetano (prefeita de Itapajé), Profª Ana Paula de Medeiros (pró-reitora de Graduação) e Prof. Márcio Veras (diretor do Campus) (Foto: Viktor Braga/UFC)

 

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, ficou bastante emocionado com o cordel apresentado pelo grupo de teatro dos alunos da rede municipal. “Sonhos coletivos tornam-se realidade, e este é um grande exemplo. Cada um presente aqui teve o cuidado de materializá-lo na prática”, disse.

O dirigente ressaltou que a Universidade encontrou no município parceiros e conjuntura favoráveis para instalar um equipamento de educação que veio somar-se ao esforço que a comunidade já faz: “Viemos no momento ideal e encontramos as condições propícias”.

Citando José Maria de Sousa Melo como exemplo de desprendimento e visão de futuro, afirmou ser grato pelo legado do empresário, que deu o pontapé inicial para a chegada à cidade da “Instituição-mãe” do ensino superior no Estado do Ceará.

“Uma Instituição que oferece ensino de qualidade, que faz extensão com rigor, que investe em pesquisa de ponta e dispensa apresentações”, destacou o reitor, dizendo estar seguro de que a UFC não somente leva cursos superiores à região mas trabalha para fazer da cidade uma referência no saber universitário. “É essa a grande missão, transformar dificuldades em oportunidades”, declarou em adição.

Segundo Cândido Albuquerque, os laboratórios instalados na unidade encontram paralelo em grandes centros de formação e pesquisa do sul do País. “Os senhores estarão habilitados a fazer um curso de excelência. Eu não conheço, no Ceará e no Brasil, cursos que tenham iniciado suas atividades com a capacidade pedagógica que vocês terão aqui”, justificou.

Fechando a fala com um conselho aos alunos recém-chegados, o gestor posou ainda para a foto histórica da primeira turma. “Não aceitem professores que entram em sala de aula somente para ensinar o que sabem. Eles têm a obrigação de ir além, de produzir conhecimentos com vocês”, concluiu.

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, disse que o novo campus é produto de um sonho coletivo (Foto: Viktor Braga/UFC)

 

Assumindo agora o campus, o Prof. Márcio Veras Corrêa já acumula experiência de pioneiro na implantação de unidades acadêmicas no Interior. Ele integrou, ainda em 2006, o primeiro grupo de professores do Campus da UFC em Sobral, que estava “abrindo” a Universidade lá. “Depois fiz concurso novamente para o Departamento de Teoria Econômica da Faculdade de Economia, Administração, Atuária, e Contabilidade (FEAAC). E, agora, recebo esta missão, que cumpro com satisfação”, disse o diretor, que terá como vice-diretor o Prof. Alberto Sampaio Lima.

De acordo com o Prof. Márcio, um grande trunfo da administração superior foi garantir que não seja a falta de um equipamento, de um corpo docente de qualidade ou de condições técnicas que farão com que o aluno abandone a Universidade. “Tudo aqui em Itapajé foi pensado para minimizar a evasão“, explicou.

Ainda segundo ele, o perfil dos cursos, tecnólogos com três anos de duração, está sintonizado com uma tendência já adotada em outros países, com um foco mais objetivo sem abrir mão da qualidade acadêmica. “São cursos de alta empregabilidade, com poder de gerar emprego e renda no curto prazo, inclusive por meio de trabalho remoto. Isso possibilita reter o profissional na sua região de origem, ajudando a desenvolvê-la”, explanou o gestor da unidade.

Confira matéria da UFCTV sobre o evento em Itapajé:

/iframe>

VÁRIOS ROSTOS PARA O CAMPUS – Além dos dirigentes, os olhares e sorrisos em circulação ontem nos Jardins de Anita carregavam muitas histórias distintas. A Profª Ana Paula de Medeiros, pró-reitora de Graduação, expressou o contentamento de ver o auditório e os corredores do campus ocupados, após um extenso trabalho de diagnóstico pedagógico e levantamento das necessidades da região, que culminou na proposta dos três cursos de graduação tecnológica ofertados: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência de Dados e Segurança da Informação.

Estudantes e servidores abrilhantaram o evento de abertura do semestre letivo; sentimento de pertencimento e orgulho deu o tom da solenidade (Foto: Viktor Braga/UFC)

 

“Ver o rosto dos alunos e como eles estão felizes com essa iniciativa me deixa com um sentimento de missão cumprida. A Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) teve papel ativo dentro desse processo, ao buscar e fundamentar as possibilidades, traçando os caminhos para que essa implementação fosse realmente feita”, afirmou a pró-reitora, que ocupou parte da programação da manhã com a palestra “O percurso acadêmico do estudante na UFC”.

“Viemos apresentar um pouco da PROGRAD, falar para eles sobre essa instância que representa o início e o fim da trajetória deles na Universidade, além de desejar que essa jornada que eles estão começando seja feliz e profícua”, arrematou a docente.

Uma das jornadas que se iniciam agora é a de Antônia Adriano Rodrigues, estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. “Lembrei de quando vi a notícia da abertura do campus e vejo hoje a euforia dos adolescentes com a chegada da UFC. Já tenho três filhos, um adolescente que, em breve, também estará saindo do ensino médio. Fico muito satisfeita em saber que eles podem ter um futuro melhor aqui mesmo, sem precisar se deslocar para estudar”, disse a aluna.

Ela salientou a importância do apoio familiar para conciliar as duas graduações, desafio que, simultaneamente à maternidade, toma boa parte de seu tempo. “Muitas mães de família estão ingressando na universidade. Sempre é tempo de correr atrás do prejuízo, quando a gente vive a maternidade muito cedo. Agora, minha ideia é conciliar a formação ambiental com a tecnológica. Muitas oportunidades estão se abrindo para quem é das duas áreas”, vislumbrou Antônia.

A estudante Antônia Adriano Rodrigues vai conciliar a maternidade com dois cursos superiores, um deles no Campus de Itapajé (Foto: Viktor Braga)

 

Seu futuro colega de curso, Allan Michel saiu de Amontada, a cerca de uma hora e meia de Itapajé, para dar continuidade aos estudos na área de Tecnologia da Informação, iniciados em um curso técnico integrado ao ensino médio, que fez na EEP Luiz Gonzaga Fonseca Mota. Como surgiram algumas dúvidas, ele resolveu adiar um pouco os planos de ingressar no começo do ano em um curso de TI, como Computação ou Engenharia de Computação.

A seleção para Itapajé, constante da segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (SISU) deste ano, veio em boa hora. “Estudar aqui será muito mais fácil, muito mais perto de casa, apesar de eu ter que morar aqui”, contou o jovem, que sofreu influência não só do curso técnico em si como também dos professores com quem teve contato, tendo participado de feiras de robótica e sido medalhista no evento Ceará Científico na modalidade escolar.

A abrangência da área e a profusão de oportunidades após deixar os bancos da UFC, daqui a três anos, foram o que motivou Allan. “Depois dessa graduação tecnológica, quero me especializar em áreas como programação e gestão de TI. Penso em fazer pós-graduação e tirar certificações em gerência de projetos”, adiantou os planos.

 

Estudante Allan Michel saiu de Amontada, a cerca de uma hora e meia de Itapajé, para dar continuidade aos estudos na área de TI (Foto: Viktor Braga)

 

Não são só estudantes que têm vivido grandes transformações em suas vidas com o início das atividades do Campus de Itapajé. Formada pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e pós-graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e pela Universidade de São Paulo (USP), a Profª Elisângela Rodrigues nem sequer conhecia o Ceará.

Com toda a trajetória acadêmica desenvolvida na área de Estatística, ela diz ter ingressado no magistério quase por herança familiar e está com grandes expectativas para as ações a serem desenvolvidas no campus. “Minha área é Ciência de Dados, também sou pesquisadora do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (CIDACS) da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). É do saber de todos que a FIOCRUZ tem essa linha voltada para a pesquisa em saúde, e nessa área de estudo trabalhamos com análise de dados epidemiológicos sobre todas as enfermidades. Devido à pandemia, a questão dos dados sobre a covid-19 foi muito impulsionada”, contou Elisângela.

“Espero que a gente realize um excelente trabalho e, em paralelo, desenvolva a região, com aplicabilidade no comércio, na indústria, na atração de empresas. Esse era o grande objetivo do fundador desse espaço doado à Universidade”, lembrou a docente.

Fonte: Gabinete do Reitor – e-mail: greitor@ufc.br

Acessar Ir para o topo