Português

UFC se consolida com o melhor Índice Geral de Cursos (IGC) contínuo do Norte e Nordeste

30 de abril de 2021

Com o resultado, a UFC mantém o bom desempenho da edição anterior, referente a 2018. (Foto: Viktor Braga, tirada antes da pandemia, em 06/08/2018)

A Universidade Federal do Ceará obteve novamente importante reconhecimento nacional da qualidade de seus cursos. A UFC é a primeira universidade do Norte e Nordeste, entre públicas e privadas, com o melhor resultado do Índice Geral de Cursos (IGC), um dos principais indicadores de qualidade da educação superior brasileira.

Quando considerada também a região Centro-Oeste, a UFC tem o segundo melhor desempenho no IGC, atrás apenas da Universidade de Brasília (UnB). O dado é referente a 2019 e foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

A UFC manteve pontuação de 3,88, situando-se na faixa de nota 4, índice considerado “muito bom”. No cenário nacional, ocupa a 17ª posição na categoria “universidade”, entre públicas e privadas.

Com o resultado, a UFC mantém o bom desempenho da edição anterior, referente a 2018. “Nossos índices são frutos de uma luta constante que a Universidade vem travando para continuar cumprindo sua missão. Se você observar, apesar das dificuldades que temos enfrentado, estamos em segundo lugar no Norte-Nordeste-Centro-Oeste, sendo superados por muito pouco por instituições em melhor situação financeira que a nossa, como a UnB”, avaliou o reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque.

O reitor comemorou o fato de a UFC ser a melhor do Norte-Nordeste, mas lembrou: “Temos potencial para fazer ainda melhor”. Ele destacou conquistas recentes que podem estimular ainda mais o crescimento da Instituição, como o fato de vários cursos de campi do interior do Estado terem adentrado a faixa de excelência do Conceito Preliminar de Curso (CPC), um dos indicadores que compõem o IGC.

Acrescentou, ainda, os esforços institucionais de reestruturação do quadro funcional de servidores; a manutenção das atividades de ensino, pesquisa e extensão durante o período de pandemia de covid-19; as ações de inclusão digital e a capacitação para o sistema híbrido de ensino como fatores que demonstram o compromisso com a comunidade universitária.

Entenda o papel da graduação no resultado

COMO FUNCIONA – O IGC é um indicador utilizado pelo MEC para conhecer o desempenho das instituições de ensino superior e, assim, formular políticas públicas para essa área.

O índice é calculado com base em uma média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada entidade. Assim, sintetiza em um único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino.

O cálculo do IGC leva em consideração as seguintes informações:

a) notas contínuas dos Conceitos Preliminares de Curso (CPC) referentes aos cursos de graduação avaliados no triênio 2017-2018-2019, considerando sempre o CPC mais recente de cada curso;

b) número de matrículas nos cursos de graduação (estudantes cursando ou formados no ano de referência do CPC), conforme base de dados oficial do Censo da Educação Superior;

c) conceitos dos cursos de mestrado e doutorado atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

d) número de matrículas (matriculados e titulados em 2019) nos cursos de mestrado e doutorado.

Nos próximos dias, serão publicados no Portal da UFC mais detalhes sobre a atuação da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPPG) no sentido de melhorar os índices considerados no cálculo do IGC.

UNIVERSIDADES PÚBLICAS – De modo geral, o IGC 2019 revelou o bom desempenho das instituições de ensino superior (IES) públicas federais, dentre as quais se encontra a UFC. Das 106 avaliadas, quase 71% estão nas faixas 4 e 5, as melhores do IGC.

No total, considerando universidades, faculdades, centros universitários etc., 2.070 instituições, públicas e privadas, foram avaliadas pelo INEP. Dessas, 2,22% obtiveram nota 5, a máxima; outras 21,64% alcançaram nota 4, caso da UFC; e a maioria, 63,77%, foi avaliada com nota 3.

Fonte: Coordenadoria de Planejamento e Avaliação de Programas e Ações Acadêmicas (COPAV) – e-mail: copav@prograd.ufc.br